8 de março – O que vamos comemorar?

A esta categoria pertencem Rosana Aparecida Urbano, de 57 anos, diarista que morreu dia 12 de março de 2020 e figura como a primeira vitima do Covid-19 no Brasil; Cleonice Gonçalves de 63 anos, primeira vítima da Covid-19 no Rio de Janeiro, infectada pelos patrões que haviam chegado da Itália, e Mirtes Renata, do Recife (PE), que perdeu o filho Miguel Otávio Santana da Silva de apenas 5 anos, deixado sozinho no elevador pela patroa….
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Somos 68% dos empregados domésticos nos País. Ums dos grupos mais vulneraveis na pandemia

Somos 68% dos trabalhadores domésticos no Brasil. Um dos grupos mais vulneráveis na pandemia

Hoje, dia 8 de março, considerado pela ONU, desde 1970, como o dia para celebrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, eu te pergunto: De quais mulheres estamos falando? Certamente não são das 3,9 milhões de mulheres negras que integram o exército de trabalhadores domésticos neste país ( a classe reúne cerca de 6,2 milhões de pessoas, -93% são mulheres e, entre elas, 68% são negras ).

A esta categoria pertencem Rosana Aparecida Urbano, de 57 anos, diarista que morreu dia 12 de março de 2020 e figura como a primeira vitima do Covid-19 no Brasil;  Cleonice Gonçalves de 63 anos, primeira vítima da Covid-19 no Rio de Janeiro, infectada pelos patrões que haviam chegado da Itália,  e Mirtes Renata, do Recife (PE), que perdeu o filho Miguel Otávio Santana da Silva de apenas 5 anos, deixado sozinho no elevador pela patroa….

E estes foram casos relatados apenas no primeiro mês da pandemia no País, há um ano atrás.  Depois disso, são incontáveis os relatos de maus tratos, coações, ameaças de perda de emprego, e, infelizmente mortes.

Embora a lei Federal 13.979, sancionada para o enfrentamento à pandemia no Brasil, não coloque o serviço doméstico como essencial, a atividade  foi incluída nesta lista por decretos em diversos estados e coloca o grupo como um dos mais vulneráveis ao contágio pela Covid-19.


De acordo com a Gênero e Número, empresa de jornalismo social, somente as 3,9 milhões de trabalhadoras negras domésticas do Brasil, representam mais que o triplo do total de caminhoneiros no país, recentemente incluídos pelo governo federal no grupo prioritário da vacinação contra o coronavírus.  

Os trabalhadores domésticos representam um contingente de profissionais  menor apenas que os profissionais da saúde, os mais atingidos pela pandemia.

E para ampliar a vulnerabilidade socio-econômica à qual estas mulheres já estão expostas, a categoria tem sido a segunda mais atingida pelo desemprego neste período . Segundo a PNAD Contínua, divulgada em 28 de janeiro de 2021, 1,5 milhão de vagas de trabalho doméstico foram fechadas de setembro a novembro de 2020.  

E então, o que vamos comemorar?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Deixe um comentário