Fundo Agbara

A força da mulher negra no fortalecimento em rede — Conheça o projeto que gerou mais de duzentos e cinquenta atendimentos e fomentou cerca de quarenta mulheres negras além de impulsionar seus empreendimentos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Se quando uma mulher preta se movimenta, tudo ao redor dela se mexe, o que acontece quando nove mulheres pretas resolvem se organizar para mudar o cenário de injustiça e desigualdades que vêm ao redor? Nasce o primeiro Fundo para Mulheres Negras do Brasil.

O Fundo Agbara é o resultado do ideal de uma mulher que sonhou com a possibilidade de fomentar outras irmãs para que seus empreendimentos ganhassem força suficiente garantindo o próprio sustento e o da família.

A ideia ganhou força com a chegada de outras mulheres pretas e hoje, já gerou mais de 250 atendimentos e fomentou cerca de 40 mulheres negras empreendedoras da região de Campinas, interior de São Paulo.

Aline Odara, cientista social, pedagoga, professora, mestranda em Educação da UNICAMP e uma das coordenadoras do projeto, já realizava vaquinhas de maneira informal para ajudar amigos e conhecidos que precisavam, especialmente após o advento da pandemia da COVID-19.

“A prática das vaquinhas já era comum em nossa rede de amigos e aconteciam praticamente todos os meses.”

Em setembro de 2020, após ser aprovada em um concurso público, Aline percebeu que aquele movimento poderia se transformar em algo muito maior e convidou a amiga e publicitária Fabiana Aguiar para juntas fundarem o Agbara. 

“A ideia então era formalizar essas vaquinhas, para viabilizar contemplações financeiras, assessorias técnicas e formações de mulheres negras empreendedoras.” 

Frentes de Atuação

Transferência de renda através de capital semente captado por doações e destinado às mulheres negras e indígenas contempladas;

Assessorias técnicas prestadas às mulheres inscritas. O Agbara possui um banco de cadastro com mais de 40 pessoas inscritas, que se disponibilizaram de forma voluntária a prestar diversos serviços gratuitos às mulheres empreendedoras;

Entre os serviços prestados estão: assessorias para criação de logotipo, criação de marca, plano de negócios, estudo de viabilidade econômica, assessoria técnica em comercialização, entre outras diversas;

Educação – Formações de qualificação profissional e formações políticas de cidadania e direitos humanos. 

Algumas das beneficiadas pelo Fundo Agbara

Potência e Força

Agbara é uma palavra de origem Iorubá que significa potência e força, palavras femininas que sintetizam a energia das fundadoras do projeto. 

Atualmente, Iara Teixeira e Mariana Pimentel compõem a coordenação do Fundo Agbara ao lado da Aline e da Fabiana, com mais cinco mobilizadoras: Bruna Zanetti, Carolina Pinho, Eri Sales, Sabrina Savani e Stefany Izidio, colaboram com a consolidação do projeto. 

“Todas mulheres negras que residem em Campinas, com exceção da Carol Pinho, que mora em Salvador/BA. Além disso, temos mais de 100 mulheres inscritas em nossa rede, sendo beneficiadas por nossas ações e contamos com uma rede de 250 pessoas que colaboram de maneira fixa todos os meses”

Diz Aline, que como boa filha de Ogum é uma líder nata.

O Agbara acredita que o fomento financeiro é fundamental para que mulheres negras, em meio às suas inúmeras demandas materiais de urgência, encontrem suporte para começar suas atividades.

No entanto, para que o desenvolvimento de seu pequeno negócio ocorra de maneira sustentável, com ações planejadas e ordenadas de longo prazo, se faz imprescindível que essas mulheres disponham de formações capacitadoras e emancipadoras.

Para que dessa forma, elaborem sua marca de forma estratégica e antes disso, para que se compreendam e se afirmem enquanto pessoas que não negociam a sua humanidade, dignas de direitos e acessos, sujeitas de suas histórias que se recusam ao lugar-objeto a nós historicamente atribuído, completamente capazes de criar, planejar e implementar projetos ou qualquer outra ação que desejem desenvolver.

Prática Ancestral

Organizar-se financeiramente para ajudar seus iguais foi uma estratégia amplamente adotada por nossos ancestrais para suportar as atrocidades à que foram submetidos desde que foram sequestrados de África para o Brasil, e o Fundo Agbara nasce com o mesmo DNA. 

“O Agbara surge de forma intuitiva e espontânea, mas certamente influenciados por esses saberes ancestrais que carregamos espiritualmente e em nosso DNA ancestral”,

Após a criação do Agbara, as fundadoras buscaram informações sobre a origem dos fundos solidários e logo se depararam com as Irmandades.

“E qual não foi nossa surpresa ao saber que essas organizações se estruturam de maneira parecida ao Agbara! As irmandades foram essenciais para a sobrevivência de milhares de irmãos, não apenas pela possibilidade de compra de alforrias, mas também por ser um espaço de perpetuação de saberes ancestrais e reconhecimento da humanidade de nosso povo! ”

Com uma matriz totalmente proativa e ciente de todo seu potencial, o Fundo Agbara tem formalizado importantes parcerias e acessado editais para ampliar o acesso a recursos que possam potencializar o público beneficiado.

“ Pretendemos ainda este ano ter nossa sede, planejar formações continuadas às mulheres inscritas e expandir o Agbara para mais cidades, atendendo ainda mais mulheres! Nossa missão é que o Agbara se torne um grande e sólido fundo de potencialização de mulheres negras e indígenas de todo o Brasil! ”

Assim como as ações de nossas ancestrais ainda ecoam em nossas memórias, o Fundo Agbara, com certeza é uma iniciativa que chega para deixar sua marca na história do empreendedorismo e autonomia da mulher negra. 

Aguardem!!

Para saber mais e colaborar com o Fundo Agbara sigam @fundoagbara.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Deixe um comentário